14.3.19

Indice



. Braga | Cutouts II 2019
. Braga | Faces Renascimento 
  2017 | 2018
. Braga | Novas Faces  2016
. Braga | Cutouts I 2015 | 2016 
. Braga | Digital Art  2015
. Braga | Exteriores 2011 | 2012 
. Braga | Interiores 2007 | 2011 
. Braga | Outras  Faces 2010
. Deocriste | Faces 2003 | 2010
. Deocriste | Nova Linha 1999 | 
  2007
. Amesterdão | Contornos 1992 | 
1999
. Amesterdão |  Paisagem 1985 | 1987 
. Amesterdão | Surrealismo 1972 | 1978
. Amesterdão . Braga |     Fotografia 1976 | 2017 
. Lisboa | Surrealismo 1967 | 1972 
. Viana | Desenho 1965 | 1966
. Percurso artístico | 50 anos 
. Síntese de um percurso 
. Biografia
. Braga | Autopsiar a bexiga  da
  arte moribunda (ensaio) 2018   

. www.pintomeiragallery.com  (english)
. www.pintomeira.com  (english)


 


 






9.3.19

CUTOUTS II


Pintomeira apresenta, aqui, o 17º tema da sua multifacetada carreira. Nesta série, Cutouts II, o autor parece ter abandonado a representação figurativa que o acompanhou durante quase 50 anos (Surrealismo 1972 – Figuras em Movimento 2018). O desenho da figura humana, de objectos ou mesmo  representações  da natureza, deixou de ser utilizado como linguagem de expressão imagética ou como narrativa plástica de comunicação. Tendo sempre trabalhado a figuração, poderemos pensar que Pintomeira inicia, agora, uma tendência abstracionista? Não, totalmente. Na realidade, a abstracção não é plena nem categórica, uma vez que, e observando obras anteriores do artista, podemos identificar, também aqui, a  representação de algumas figuras geométricas. Na composição e organização formal, o autor recorre à representação de círculos, rectângulos, linhas e outras. Para quem conhece toda a imensa obra de Pintomeira, e terá observado, com atenção, os seus últimos trabalhos, (Faces de Madonas do Renascimento 2017-2018 e Novas Faces 2016) não ficará muito surpreendido com este abandono, quase total, do figurativo. Neste novo tema é utilizada uma técnica mista e de colagem. Na feitura destes Cutouts II são usados tecidos de diversos padrões, previamente cortados à tesoura,  em diversos formatos  e posteriormente colados (cut out and glue), sobre um fundo acrílico texturado.

1.3.19

CUTOUTS II | 2019

CUTOUTS  II | mixed media on canvas | 130x130x4cm | 2019

27.2.19

CUTOUTS  II | mixed media on canvas | 145x165x4cm | 2019

25.2.19

CUTOUTS  II | mixed media on canvas | 145x165x4cm | 2019

23.2.19

CUTOUTS  II | mixed media on canvas | 145x165x4cm | 2019

20.2.19

CUTOUTS  II | mixed media on canvas | 100x90x4cm | 2019

19.2.19

CUTOUTS  II | mixed media on canvas | 100x90x4cm | 2019

17.2.19

CUTOUTS  II | mixed media on canvas | 80x80x4cm | 2019

15.2.19

CUTOUTS  II | mixed media on canvas | 145x165x4cm | 2019

5.7.15

Faces Renascimento






Em Amesterdão, Holanda, durante a década de 1970,  no seu período surrealista, Pintomeira foi fortemente influenciado pelos temas dos pintores do Renascimento, principalmente os alusivos à mitologia greco-romana.
Com este novo tema, Faces de Madonas do Renascimento, o seu quarto relacionado com o rosto feminino (Faces 2003, Outras Faces 2010 e Novas Faces 2016), ele revisita a obra  renascentista, sendo, agora, influenciado pelas devotas faces das Madonas produzidas durante esse admirável período da história da arte. Se a sua expressão devota e contemplativa nos remete para as obras de temática religiosa produzidas durante o  renascimento, estas faces são de desenho simples e já de  estilo maneirista.
Com o título “Faces de Madonas do Renascimento”, Pintomeira apresenta trabalhos em técnica mista sobre tela, sobre papel de fotografia colado em placa de PVC e sobre cartão. Ele usa tintas acrílicas, grafite e pastel para a preparação de um fundo de linguagem abstracta. O seu enérgico e marcante estilo continua presente no desenho das faces das madonas,  sempre utilizando um forte e denso contorno. São recorrentes as figuras geométricas, o tracejado, os drippings e o  design gráfico.
A pintura é, na sua quase totalidade, monocromática, onde predominam o preto e o branco e as respectivas gradações de tons cinza. Algumas obras apresentam-se com pequenas manchas de cores primárias.

A Faces de Madonas do Renascimento, conduziram Pintomeira à produção do seu 15º tema, numa já longa e multifacetada carreira, onde se encontram, também, a fotografia a arte digital e a ilustração.



2.7.15

2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x90cm | Colecção Privada
2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x90cm | Colecção Privada

1.7.15

2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x90cm | Colecção Privada

2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x90cm Colecção Institucional



 2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x90cm





2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 70x90cm

2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x80cm

2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 80x60cm


 2018 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x90cm Colecção Privada


           

29.6.15

Mixed Media on paper on PVC | 90x90cm | 2018

 2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 85x90cm| Colecção Privada

2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x80cm

2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x85cm

28.6.15

 2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x85cm

27.6.15

 2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 70x85cm

25.6.15

 2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 75x85cm | Colecção Privada

2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 80x85cm 

2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 90x87cm |  Colecção Privada

24.6.15

2017 | técnica mista sobre papel de fotografia sobre PVC | 70x85cm | Colecção Privada

10.2.15

CUTOUTS

Na longa trajectória artística do pintor encontram-se várias etapas, conceptualmente diversas e audazes no plano técnico. Um dos seus traços essenciais é, justamente, a sua capacidade para experimentar, para encontrar novas forma e novas linguagens num panorama como o da pintura contemporânea que está obrigada a mudar constantemente de pele, de se transformar perante os desafios de outras artes visuais e das mudanças para novos suportes. Pintomeira possui perícia técnica, formação intelectual, conhecimento dos rumos nacionais e internacionais da pintura e, além disso, uma forte vontade experimental. Assim chega a esta nova proposta na sua biografia, que é a série Cutouts, inspirada na obra que o pintor Henri Matisse desenvolveu nos derradeiros anos da sua vida e que, em datas recentes, foi exposta em toda a sua amplitude nos prestigiados museus MOMA e na Tate Modern. Para Matisse, aquele projecto tinha sido uma solução crepuscular; para Pintomeira é, pelo contrário, uma nova experiência na maturidade da sua trajectória artística. Depois de indagar no surreal ou de conciliar a arte figurativa com a necessidade da identidade, que marcou boa parte da sua obra, agora trata de entender o mundo actual,  no seu fragmentário, o reutilizado, mas também os seus recortes que fazem parte do discurso da sociedade presente, dos seus desafios e dos seus medos.